Texto-base: 2Timóteo 3.14-17

Apesar de a frase Sola Scriptura não estar na Bíblia Sagrada, podemos afirmar que se trata de um princípio bíblico.

A partir do texto do Apóstolo Paulo a seu discípulo Timóteo que lemos, podemos fazer algumas afirmações alinhadas com o tema da Sola Scriptura:

1. A Escritura é inspirada por Deus

Para você, o que é a Bíblia Sagrada?

A Bíblia é a Palavra de Deus. Ouvimos e falamos isso o tempo todo no meio da igreja. Contudo, vale fazer uma pergunta: Por quê? Por que podemos afirmar que a Bíblia é a Palavra de Deus? A resposta está na inspiração da Escritura.

O que significa a Escritura ter sido inspirada por Deus?

A palavra grega correspondente a “inspirada” tem como significado “sopro”, “vento”. Assim, apesar de, em português, inspiração ter o sentido de introduzir ar nos pulmões, a ideia, aqui, é contrária, de expiração. A Escritura ter sido inspirada por Deus quer dizer que ela foi soprada por Ele. Contudo, isso não quer dizer que Deus ditou para os autores cada palavra do texto sagrado. Deus, pelo seu Espírito, moveu os escritores a registrarem a sua Palavra revelada, de acordo com sua vontade e verdade. Podemos ter uma ideia do que isso significa através do texto de 2 Pedro 1.20-21, que diz: “Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo”.

Paulo não escreve apenas que a Escritura é inspirada por Deus, mas que “toda” ela assim o é. Logo, não há partes da Escritura que não sejam inspiradas. Não há porções que possam ser consideradas Palavra de Deus e outras, palavras de homens. Toda a Escritura é a Palavra de Deus e, assim, tem autoridade divina. Isso é verdade tanto para o Antigo Testamento, que foram as Escrituras usadas pelos bereanos para avaliar a mensagem de Paulo, conforme Atos 17.10, quanto para o Novo Testamento. Por exemplo, as cartas de Paulo são chamadas de Escrituras quando Pedro assim escreve em sua carta: “Tenham em mente que a paciência de nosso Senhor significa salvação, como também o nosso amado irmão Paulo escreveu a vocês, com a sabedoria que Deus lhe deu. Ele escreve da mesma forma em todas as suas cartas, falando nelas destes assuntos. Suas cartas contêm algumas coisas difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a própria destruição deles”.

2. A Escritura é útil

Por que a Escritura é útil? Para que ela serve em nossa vida cristã?

A Escritura não deve ser encarada como mera palavra. Não deve ser nosso objetivo, ao estudar a Escritura, apenas conhecer a Palavra de Deus. A Escritura é útil. Assim, tem relevância prática, podendo ser aplicada às nossas vidas. Qual a utilidade da Escritura? O Apóstolo Paulo nos responde:

• Ensino;

• Repreensão;

• Correção

• E instrução na justiça.

Portanto, a Escritura nos ensina o caminho de Deus; nos repreende quando nos desviamos dele; nos corrige, nos mostrando como voltar para ele; e nos instrui a como permanecer nele.

Isto tudo para que: O homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.

A palavra “apto” pode ser melhor traduzida por “perfeito”, ou “completo”. Diz respeito, então, ao homem de Deus em si, ou seja, a Escritura, quando nos ensina, repreende, corrige e instrui, nos faz pessoas completas em nosso caráter. Contudo, nos faz também plenamente preparados para toda boa obra, isto é, nos dá tudo o que precisamos para dar

frutos, tanto na conduta quanto no ministério.

3. A Escritura é capaz

No texto-base, Paulo também escreve a Timóteo: “Porque desde criança você conhece as Sagradas Letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus”. A Escritura é capaz de nos tornar sábios para a salvação, ou seja, tem poder para nos salvar. Paulo também escreveu em sua carta aos Romanos: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (Rm 1.16).

A Escritura é a Palavra de Deus, portanto é poderosa para nos salvar e transformar. Como está escrito em Hebreus 4.12: “Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e as intenções do coração”.

CONCLUSÃO:

Através do Sola Scriptura, Martinho Lutero levantou a Bíblia como uma importante bandeira da fé cristã. Contando com o impulso dado pela imprensa de Gutemberg, ao traduzir o texto sagrado dos originais em hebraico, aramaico e grego para o alemão da época, ele possibilitou que cada homem e mulher comum tivesse acesso à Palavra de Deus. Como a maioria da população era analfabeta, criou um sistema de educação pública que capacitasse os germânicos a lerem a Escritura. Que grande revolução a realizada por esse reformador!

Hoje, por causa da reforma podemos ter a Bíblia Sagrada, em várias versões na língua portuguesa, nos dedicando à sua leitura e estudo.

O quanto você tem, de fato, valorizado isso? Qual a sua intimidade com o texto sagrado?

Não desperdice o grande privilégio que é ter a Escritura em mãos, em sua língua materna.

Se tudo o que vimos até aqui é verdade e queremos praticar em nossas vidas o Sola Scriptura, o que devemos fazer? Estejamos atentos às primeiras palavras de Paulo a Timóteo, no texto-base desta lição: “Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu”.

Portanto faça agora um compromisso com Deus de buscar a Sua Palavra para:

* Aprender a conhecê-Lo,

* A ter convicção da sua fé, de sua crença e de sua salvação,

* A permanecer em Sua presença, fazendo o que O agrada.

Desse modo, experimentaremos de sua inspiração, utilidade e capacidade, e seremos salvos, completos e preparados!