Texto: Gênesis: 2. 7; 15-18; 21-22

7. E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente. 

15. Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar. 

16. Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; 

17. mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. 

18. Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea."

21. Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; 

22. e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem. 

Introdução: Quando Deus criou o homem, fez para ele um reino, o Jardim do Éden, e o colocou para Governar. Deu a ele todas as instruções sobre suas responsabilidades e fez para ele uma ajudadora. 

Ao meditarmos neste texto, podemos observar alguns pontos interessantes sobre na criação do homem e da mulher:

1) O homem foi criado do pó da terra, carregado da Glória de Deus (v.7): 

Apesar de tê-lo criado do pó da terra, Deus colocou no homem parte de sua gloriosa vida, o fôlego de vida, ao seja, algo que saiu de dentro de Deus, um sopro.

2)  Deus estabeleceu ao homem limites e princípios que gerariam provisão: 

Após a criação do homem, Deus o fez saber qual seria sua função, e estabeleceu a ele limites que deveriam ser obedecidos:

a) Sua Função: lavrar e guardar o jardim.

(v.15 "Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e guardar.")

Ou seja, o território do homem precisa ser trabalhado de tal maneira que continue a produzir, bem como precisa guardar aquilo que Deus confiou a ele.

No Sl 128: 2 está escrito que o homem que teme ao Senhor comerá do trabalho das suas mãos; feliz será, e irá bem.

b) Consequência do seu bom trabalho: Suprimentos.

(V. 16. "Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; 

c) Limites a serem observados: obediência.

V. 17. mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.")

3) Deus criou a mulher partir do homem:

Depois de todo cuidado com o homem, observou Deus, a necessidade de fazer uma ajudadora para ele e então fez a mulher:

V. 21-22. "Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem."

A mulher carrega consigo parte do homem.

Não vemos muito sobre as responsabilidades da mulher descritas no livro de Gênesis, mas ela desempenha a função de cooperação, logo, todas as responsabilidades que acometem o homem, alcançam a mulher por consequência.

Paulo nos traz um esclarecimento interessante sobre isso na sua carta em 1 Coríntios: 11. 11-12:

11 Todavia, no Senhor, nem a mulher é independente do homem, nem o homem é independente da mulher. 

12. Pois, assim como a mulher veio do homem, assim também o homem nasce da mulher, mas tudo vem de Deus."

Ao observarmos todas estas coisas podemos entender que somos diferentes, temos papéis diferenciados, porém o propósito é o mesmo, somos: "Cooperadores do Reino, Embaixadores de Cristo, Sal da terra e Luz do mundo", cada um nas suas funções e na sua vocação. 

Antes da queda, a ordem de Deus era para multiplicar no sentido literal, gerando muitos filhos na carne e enchendo a terra. Hoje a ordem e despovoar o inferno e povoar o céu.

O pecado corrompe a nossa essência e precisamos retornar a ela com a ajuda do Espírito Santo. Que nos leva ao arrependimento e causa uma transformação de dentro para fora e para isso precisamos dar ao Espírito Santo liberdade para agir em nós e produzir o Seu  fruto, descrito em Gálatas 5, até que alcancemos a estrutura de varões perfeitos, ao qual sem a ajuda do Espírito Santo, não podemos experimentar tal transformação.

À medida que nos expusermos ao fogo do Espírito de Deus, será a medida que o fruto dEle vai brotar em nós, seremos melhores à medida em que buscarmos a face do Senhor. 

Para mudarmos nosso caráter e retornarmos à essência para o qual fomos criadas, precisamos ter a coragem de nos expor ao Senhor Jesus.

Conclusão:

Precisamos assumir nossa vocação e cumprir o que Deus nos chamou para fazer;

Deixar de lado aquilo que nos paralisa;

Tomar as decisões pautadas na Palavra de Deus e não nas nossas emoções. 

O tempo se chama hoje! Voltemos pois ao projeto de Deus pra nossa existência!

Esboço: Marcia Lembrance Morello